sábado, 25 de junho de 2011

CORAÇÃO ALADO

-

-




Não vou te dar mais que emoções até
Voltar em minhas mãos
Não saberá quais ilusões
Irão rumar a solidão
Por que eu sou um marginal
Vivo roubando corações
Para guardar em meu esconderijo
Cheio de contradições
Não vou mentir não sou perfeito
Pois o meu próprio eu não tenho
Me foi roubado em um trato
Onde eu fiz tudo errado
Não ouvirá mais o meu som
Não vou estar em meu lugar
Para marcar este compasso
Dessa vida irregular


Eu sou o coração alado
Sigo voando por ai
Na esperança de encontrar um lar
Que eu possa cair


Com minha ausência em teu peito
Não terá mais sofrimento
Muito menos alegria
Não me ouvirá mais reclamar
Pois onde estou tenho sossego
É apertado, mas aguento
Enfim encontrei esse peito
Onde eu consiga mandar
Não vou mentir não sou perfeito
Pois eu já tive o meu peito
Que eu perdi quando achei
Que era ele a estar errado




Bento.


-

Um comentário:

Anselmo Marinho disse...

Oh louco!

Os poetas que se cuidem!

rsrsrs...