segunda-feira, 18 de julho de 2011

DIA DE FOLGA

-


Durante todo o ano tenho feito alguns desabafos sobre desejos, medos e situações.
Abro aqui meu coração para descarregar minha mente das palavras embaralhadas juntando-as como um quebra-cabeça que talvez depois de completo eu mesmo possa entender finalmente toda essa teoria da vida. O fato de haver alguém que se identifica com essas doses de loucuras é puramente coincidência.
Mas hoje não farei isso, hoje usarei palavras alheias que traduz um ano inteiro de tentativas minhas tal a genialidade do autor.

***

De tarde quero descansar
Chegar até a praia e ver
Se o vento ainda esta forte
E vai ser bom subir nas pedras
Sei que faço isso pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando
Tudo embora...
Agora está tão longe
Ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos
Na mesma direção
Aonde está você agora
Alem de aqui dentro de mim...
Agimos certo sem querer
Foi só o tempo que errou
Vai ser difícil sem você
Porque você esta comigo
O tempo todo
E quando vejo o mar
Existe algo que diz
Que a vida continua
E se entregar é uma bobagem...
Já que você não está aqui
O que posso fazer
É cuidar de mim
Quero ser feliz ao menos,
Lembra que o plano
Era ficarmos bem...
Eieieieiei!
Olha só o que eu achei
Humrun
Cavalos-marinhos...
Sei que faço isso
Pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando
Tudo embora... (Vento no Litoral - Renato Russo).

***

E no meu aniversário o desejo de felicidades vai para quem sempre passar por aqui, mesmo que calado absorve o que lhe convém.

“Quero que haja sempre uma cerveja em sua mão e que esteja ao seu lado seu grande amor.” (Tempo Ruim – Matanza).

Bento.

-

Um comentário:

Mila Napolitano disse...

Essa música em uma época da minha vida também traduzia bem o que eu sentia, hoje é só lembrança.

Mas ela é liinda e mexe comigo toda vez que escuto.

http://ummundoquaseparticular.blogspot.com



...
eu voltei =p