sábado, 19 de março de 2011

EX RICO

-

Quando mais jovem eu podia ter tudo.
Bastava pensar, pedir com gana e vontade e eu sabia...
Eu sabia que mais cedo ou mais tarde eu alcançaria esse sonho.
É bem verdade que consegui uma parte desses desejos, os tive consumados e em alguns casos os desperdicei. Joguei-os fora como quem coloca o lixo para fora.

Tão mesquinho tão confiante de que poderia fazer e ter tudo.
O castigo enfim chegou e faz questão de mostrar que tudo que joguei fora foi melhor aproveitado por outras pessoas, assim como o lixo que é reciclado e se torna algo mais belo.

O valor que não dei, foi dado por outros.
Eu era rico e não sabia.
Agora vivo mendigando a vida.


Bento.

-

9 comentários:

Thalita B. disse...

o mundo pode ser seu denovo, é só ser otimista e acreditar em você.

Jeferson Barbosa disse...

Ola Bento,
muito lindo o texto, as vezes fico pensativo, me indagando sobre o que ando fazendo da minha vida, se ando aproveitando as oportunidades que me são dadas e batalhando por meus sonhos juvenis,o problema é que não chego a lugar nenhum com essa indagação, apenas na constatação de que continuar a viver é a unica resposta das minhas perguntas, acredito que só poderei analisar esta minha fase completamente,depois de te-la vivido.
Abraço
Jeferson Barbosa
Eterno /Cine Eterno

J. BRUNO disse...

Pois é meu caro, é justamente a riqueza ilusória que o mundo nos oferece que nos tira o de mais valioso que temos, teu post me fez lembrar um trecho da música "Andra Doria" do Legião que diz:

"Às vezes parecia
Que de tanto acreditar
Em tudo que achávamos
Tão certo...

Teríamos o mundo inteiro
E até um pouco mais
Faríamos floresta do deserto
E diamantes de pedaços
De vidro...
[...]
Às vezes parecia
Que era só improvisar
E o mundo então seria
Um livro aberto...
Até chegar o dia
Em que tentamos ter demais
Vendendo fácil
O que não tinha preço...

Parabéns pelo blog e pelo post!

http://www.sublimeirrealidade.blogspot.com/

Luciana Santa Rita disse...

Recomeçar é sempre a saída para destacarmos esse pedido a vida.

Sabrina gomes disse...

Nossa... lindo texto. Eu tbm sinto falta de muitas riquezas que perdi..mas não podemos desistir da busca de novos tesouros!

www.spiderwebs.tk

Andrezza Vieira disse...

E talvez, na verdade, agora mesmo você não seja um mendigo, mas um rico - ou quase isso- que esqueceu o que ainda tem e se julga sem riqueza alguma... e que daqui a um tempo lembre-se deste momento e fale: "era rico, agora vivo mendigando".
Boa reflexão, palavras que retratam uma realidade de muitas pessoas, senão todas.

Bento Qasual disse...

J. Bruno, adoro o Renato, mas confesso que essa música não conhecia. sobre o texto, se pararmos para pensar, quem está fazendo bom uso do que eu perdi deve rezar para que eu continue errando. rsrs

Obrigado pela visita e volte sempre.

Abraços.

Bento Qasual disse...

A Luciana já abriu conta aqui no bar... rsrs Fico feliz Lú.

Tudo em excesso enche o saco, recomeçar não foge da regra. Pena.

bjobjo.

Bento Qasual disse...

Andrezza Vieira, bem vinda ao bar.
Diria que hoje não sou rico nem mendigo. Sou um aspirante a classe médio do amor, mas de repente, poupando um pouco, "investindo" em pessoas certas e se o mercado (destino) cooperar eu posso tornar-me rico novamente.

Volte sempre Drezza.

bjobjo.