sexta-feira, 14 de outubro de 2011

MEU AMOR TIRA FÉRIAS

-


Eu conheço algumas pessoas que engatilham um relacionamento no outro com uma facilidade incrível.

Assim como sala de velório. Mal velou um defunto e já está esperando por outro.

O amor não descansa.

Não seca as lágrimas, se é que chora.

Sai um entra outro, sai um e entra outro. Saiu, entrou. É uma corrente.

Não se dá o trabalho de cumprir aviso prévio.


Já o meu amor tira férias.

Meu amor dá entrada no seguro desemprego. Entra de licença na previdência e declara-se incapaz de cumprir sua função.

O meu amor não viaja rumo ao sul para fugir do inverno. Ele sequer faz as malas.

Meu amor fica para enfrentar a tempestade. Trata logo de lacrar as janelas com pregos e encher a dispensa.     

Acende a lareira e curte nossa fossa com uma boa dose de conhaque e discos de vinil para acalentar o coração.

Enfrenta a tempestade sabendo que não pode vencê-la, mas pode unir-se a ela para saber como esta é por dentro. Olhar bem no fundo de seus olhos e dizer que não deseja permanecer ali por muito tempo, porém acredita que aquele, definitivamente, é um mal que terá de vir para o bem.

Meu amor deseja refletir.

Ele respeita o luto. Suas vestes negras refletem a cor da sua alma.

Não é sadomasoquismo. É luto.

Enquanto há amor que, mal houve o despejo já arruma outro peito para morar, o meu fica ao relento. Se entrega no drama da sarjeta. Como música brega.

Repousa em camas de papelão, banha-se no chafariz de suas lágrimas, e na esperança do sopão da madrugada rejeita o albergue.

Meu amor tira a solidão para dançar a valsa da alto compaixão.

Nem melhor nem pior.

É só a forma que ele achou de dizer que ainda existe.



Bento.

-

2 comentários:

Elaine Cristina disse...

Amigo, ótimo!!!
Adorei este post... me identifiquei!!!

Mas esse treco de ouvir o post... é pra rir, né? rsrsrsrsrsrs

PS: É a Elaine, da UNIP...

Mila Napolitano disse...

ótimo =D

e saiba que não é bom ser assim tratar os relacionamentos numa corrente como voce mesma disse, porque as cicatrizes ainda continuam lá, voce só se engana que sarou rápido, mas na verdade elas se acumulam.

Curtir a solidão é se amar e dar tempo para que outra pessoa te ame de verdade.

http://ummundoquaseparticular.blogspot.com