sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

BEM VINDA ESTRELA

-

...E então o homem se levanta do banco de madeira abaixo da árvore e mirando o céu pergunta: - Ó estrela, então se és tu que irás tirar a cruz de meu peito, se és tu que irás ressuscitar meu coração e doar a ele uma vida nova.

Se fores tu a essência de minha alma e se és tu a imagem que vejo no espelho.
Se fores tu, que mesmo ainda sem voz repeti minhas palavras antes mesmo que elas saem de minha boca e se és tu que fazes nascer o sorriso em minha face?

Se tu és quem me guiará aos céus onde eu desejaria nunca ter caído e se fores tu quem irá iluminar meu caminho até a salvação de minha carne tão judiada.
Se fores tu minha heroína que montada em seu cometa cavalgarás do céu até aqui para salvar-me de mim mesmo.

Se fores tu quem denunciará meus defeitos fazendo deles comuns e insignificantes traduzidos por seus “tambéns”.
Se fores tu que devolveres-me o prazer de olhar para o céu e se és tu quem vai me aproximar do sol e da lua.

Ó estrela se fores tu quem acariciará meus cabelos devolvendo-me o prazer do aconchego e se és tu que fingirás surpresa quando minhas palavras não forem suficientes para revelar um possível amor.
És tu estrela quem me igualará ao dom da Fenix e então renascer das cinzas para poder destilar outros dons adormecidos?
Se és tu estrela...

Pergunto-lhe por quê?
Ora estrela, por que então, Deus lhe deu vida tão longe de mim, sendo que ele já me tirou as asas há tanto tempo?


Bento.



-

Um comentário:

Fabricante de sonhos disse...

devolva minhas estrelas, se você cativa-las, elas vão contar tudo de mim.

peça permisão da proxima vez, hunf.

vou dizer denovo, lindo texto.